Amigos fazem vaquinha para ajudar jovem com câncer terminal a ir aos EUA

| Redação Rádio Sampaio


Uma verdadeira corrente de solidariedade vem mobilizando internautas para ajudar um universitário, de 27 anos, morador do conjunto Rosane Collor, parte alta de Maceió, que luta contra um câncer desde de 2012. Recentemente ele foi informado que tinha poucos meses de vida, e por isso uma cirurgia nos Estados Unidos é sua última alternativa de tratamento.

Pelas redes sociais, internautas de todo Brasil e também do exterior começaram a contribuir para uma ‘vaquinha online’ com a hashtag #TodosPeloGui, na tentativa de arrecadar fundos para o estudante de fisioterapia, Gilson Wagner da Silva. Doações do México, da Índia e também dos Estados Unidos foram recebidas.

O curioso é que a ideia de fazer a vaquinha partiu de três amigos “virtuais”, que só conhecem Gui pelas redes sociais. “Eles souberam da minha situação e tiveram a ideia de fazer a cotinha. Hoje, Lucas Borges, Dih Cavalcante e André Viére são amigos reais, apesar da distância que nos separa”, explicou, durante entrevista ao TNH1.

Diagnosticado em 2012 com câncer no aparelho digestivo, Gui teve de retirar o estômago aos 22 anos. Recentemente, recebeu a notícia de que um adenocarcinoma (um tipo de tumor mais agressivo) estaria em seu esôfago, o que o fez retornar às sessões de quimioterapia. O universitário é considerado um paciente “paliativo” pela medicina local, ou seja, sem expectativa de cura.

Mesmo com todas as dificuldades, Gui divide sua vida entre o hospital, a família e a faculdade. “Não quis trancar meu curso no último período, por isso aproveito as sessões, que duram em média quatro dias de internação, para desenvolver meu TCC”, contou.

O jovem nasceu em Diadema (SP) e mora em Maceió desde os 4 anos de idade. Querido pelos amigos de faculdade, ele tem a companhia de alguns durante as viagens a Recife, onde faz parte do tratamento. “Meus amigos estão muito presentes. Um deles, o Lucas Borges, foi quem mais divulgou os pedidos de ajuda. Sempre agradeço a eles por acreditarem na minha cura”, comoveu-se.

A vaquinha promovida para custear a viagem do estudante foi criada em 19 de junho e já tem mais R$ 30 mil em contribuições. Como o caso se agravou, amigos e familiares correm contra o tempo para que tudo dê certo.

Medo do futuro e da viagem aos EUA? Gui não tem, e deixa claro que está pronto. “Vivo há cinco anos sem estômago. O que vier daqui para frente, não me assusta”.

Quem quiser ajudar pode depositar direto nas seguintes contas bancárias:

Caixa: Ag: 2404 Op. 013 Conta 14593-2 Favorecida: Maria Eliete C. da Silva (mãe)

Banco do Brasil: Ag. 3057-0 C/C 41847-1 Favorecida: Deise S. da Silva (irmã)

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

%d blogueiros gostam disto: