Alagoano que escapou do incêndio no Flamengo iria treinar com vítimas no Maracanã

O sonho de se tornar um jogador de futebol acabou para alguns adolescentes das categorias de base do Flamengo, após o incêndio no “Ninho do Urubu” na madrugada desta sexta-feira (08). Para o alagoano Fabrício Yan, de 15 anos, o sonho segue vivo, mas sem a presença dos amigos, com quem treinaria hoje no Maracanã.

A jovem promessa do futebol alagoano está morando no Rio há 5 anos, sendo três deles defendendo a base do Fluminense e depois foi contratado pelo Flamengo, onde treina e estuda nos últimos dois anos.

O MinutoEsportes conversou com o pai do atleta, Fabrício Barros, que abalado, contou que o filho não estava mais morando no CT. “O Yan morava no alojamento, mas Deus é tão bom, que a mãe veio morar e a gente tirou ele de lá. No momento do incêndio ele estava em casa, até porque não teria treino pela manhã”, disse.

Alagoano ao fundo, de camisa preta e short verde (Foto: Reuters)

Os treinos não aconteceriam no CT pela manhã, justamente por conta das fortes chuvas que atingiram o Rio de Janeiro entre quarta e quinta-feira, deixando mortos, feridos e muitos prejuízos.

Apesar do treinamento ter sido cancelado pela manhã, os atletas estariam juntos no período da tarde e fariam um treinamento juntos no Maracanã. “Eles realizariam um sonho, juntos. O Flamengo entrou em contato, avisando que iria acontecer um treinamento no Maracanã, para testar o VAR para os jogos do Carioca. Eles estavam todos alegres, ficaram até tarde se falando. Infelizmente não vai acontecer”, contou e reforçou.

“Estamos arrasados. São amigos do meu filho, famílias que estão desoladas e o Flamengo também não merecia isso. O clube faz de um tudo por esses atletas, presta toda a assistência, iria colocar esses atletas num espaço fantástico. Quis o destino que fosse assim”, concluiu.

Fabrício Yan está abalado e não concedeu entrevistas. O jovem de 15 anos, estava morando com os pais em apartamento na capital carioca, mas passava o dia inteiro no clube, desde às 07h00 da manhã, passando pelo café da manhã, treino, almoço, aula e só deixava o “Ninho do Urubu” às 18h00.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *